Opt

Melhorando a tomada de decisões com Geoprocessamento: As vantagens de um Plano Diretor

Dashboard ilustrando o Plano Diretor

Como já temos abordado por meio de alguns conteúdos, o Plano Diretor de Geoprocessamento pode trazer diversas mudanças significativas para uma organização, impulsionando sua eficiência e capacidade de tomada de decisões baseadas em dados geográficos. Abaixo, listamos cinco melhorias que você precisa conhecer:

1) Redução de custos operacionais:

Um Plano Diretor de Geoprocessamento oferece uma maior clareza nos processos internos da empresa, estabelecendo um fluxo dinâmico e preciso de validação e gerenciamento de dados geográficos. Com isso, evitam-se retrabalhos e perdas de dados, resultando em uma operação mais eficiente e econômica.

2) Aumento da qualidade dos dados:

Empresas costumam lidar com dados provenientes de diversas fontes, que podem ter tratamentos e metodologias diferentes. A implementação de um Plano Diretor de Geoprocessamento garante que esses dados sejam tratados com precisão, levando em consideração suas limitações e possibilidades de uso. Isso resulta em informações confiáveis e de alta qualidade para embasar decisões estratégicas.

3) Facilidade de integração:

Com o Plano Diretor de Geoprocessamento, os dados são padronizados e seguem normas estabelecidas, o que facilita integrações futuras com outros sistemas, sejam eles de geoprocessamento ou não. Além disso, a integração entre pessoas e diferentes áreas da empresa também se torna mais orgânica. Um bom Plano Diretor estimula o crescimento do geoprocessamento na organização, promovendo a troca de informações e o compartilhamento de conhecimentos.

4) Identificação precisa de problemas:

Ao mapear os processos internos em um Plano Diretor de Geoprocessamento, a identificação de gargalos ou problemas relacionados aos processos ou aos dados torna-se mais precisa. Isso permite que a empresa foque na solução desses problemas, promovendo a melhoria contínua do geoprocessamento e aprimorando seus resultados. 

5) Expansão do geoprocessamento e novas perspectivas sobre os dados:

Embora nem todas as áreas de uma empresa necessitem de geoprocessamento, a implementação de um Plano Diretor forte e estruturado pode servir de exemplo para outras áreas. Além disso, é possível incorporar dados de outras áreas dentro do geoprocessamento, ampliando a visão holística sobre os dados. Isso melhora o entendimento específico sobre cada tipo de informação e seu papel na organização, auxiliando na identificação da necessidade de determinados dados e orientando a busca por novas fontes de informação relevantes.

Caso queira se aprofundar um pouco mais no tema, disponibilizamos o e-book Como planejar e otimizar o investimento em Sistemas de Informação Geográfica  e o artigo Como está o nível de maturidade do GIS na sua empresa?.

Conte conosco para construir um plano diretor de geoprocessamento, estamos prontos para ajudá-lo a alcançar os melhores resultados de acordo com a realidade da sua organização.

Escrito por

Petrik Lauermann

Sugestões para você

Como realizar análises espaciais diretamente do navegador Atualmente existem muitas empresas que apresentam informações em mapas online, este tipo de recurso é muito interessante devido …
Novidades do ArcGIS Enterprise 10.9.x O ArcGIS Enterprise 10.9 possui novidades interessantes para o nosso dia a dia como usuários e/ou administradores de ambientes GIS. …