Opt

AGRICULTURE

Por causa do alto impacto na lucratividade, safra após safra, as usinas precisam garantir a continuidade dos processos de Colheita - Transbordo – Transporte (CTT) de maneira cada vez mais eficiente. Para isso, entra em campo uma equipe essencial chamada Frota de Apoio com os veículos e serviços necessários para garantir o funcionamento das frentes e, consequentemente, o fornecimento esperado de cana na indústria.
Já pararam para pensar para que servem as estradas florestais? Para alguns mais distantes do setor, podem dizer que “são as vias internas de uma fazenda que possibilitam o acesso para operações florestais no geral e para escoamento de seus respectivos produtos”, ou seja, função de transporte. E não está errado, de forma alguma! Entretanto, as estradas florestais possuem diversos papéis para as operações, que não só o de transporte de fato.
Frequentemente, empresas do Agro deparam-se com desafios associados a manter os equipamentos em funcionamento no campo, necessitando de uma gestão mais eficiente seja na localização das máquinas paradas e do fornecimento de peças para manutenção.
Sabemos que o monitoramento constante do uso da terra é crucial para garantir a produtividade e a sustentabilidade das plantações, mas também reconhecemos os desafios logísticos e financeiros associados às visitas frequentes a campo.
Monitorar extensas áreas florestais é uma tarefa que demanda consideráveis recursos e tecnologias avançadas. A amplitude geográfica, os recursos necessários e o tempo de resposta são alguns desafios enfrentados pelas empresas florestais. Entre tantas exposições interessantes, destacamos no artigo a seguir o panorama do plantio de eucalipto, quais são os desafios e as oportunidades desse mercado florestal para 2024.
Em novembro do ano passado, a Ibá (Indústria Brasileira de Árvores) lançou o Relatório Anual sobre a cadeia produtiva de árvores cultivadas no Brasil. Entre tantas exposições interessantes, destacamos no artigo a seguir o panorama do plantio de eucalipto, quais são os desafios e as oportunidades desse mercado florestal para 2024.
No dia 10 de maio, o Fundecitrus realizou a divulgação da estimativa da safra de laranja 2023/24 e os dados preliminares do estoque de carbono do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro.
A presença de plantas daninhas ou invasoras pode ocasionar perdas de até 85% num canavial, ou seja, caso não estejam atentos ao manejo adequado, produtores do setor podem ter prejuízos significativos a depender do tamanho das áreas infestadas.
O desenvolvimento das tecnologias de coleta e a implantação da conexão 5G têm impulsionado o setor do agronegócio, expandindo para o Agro 5.0.
Como combater pragas em plantações de cana-de-açúcar usando o GIS De acordo com o UNICA – União da Indústria de Cana-de-Açúcar (2022), o Brasil é o […]
Cinco Razões para usar o GIS no Planejamento de Estradas Florestais Já imaginou reduzir a densidade de estradas tendo ganho de área produtiva, comparar cenários de […]
A utilização do mecanismo de Versionamento Tradicional ESRI na prática 1. Introdução  No primeiro artigo desta série, vimos quais são as vantagens de se utilizar o […]